Casa Cidades

Teorias, práticas e saberes sobre saneamento básico em Salvador

A Central das Cooperativas de Trabalho de Reciclagem da Bahia / CCRBA esteve presente no “Encontro Trabalho Social no Saneamento Básico: Saberes e Fazeres”. O evento, promovido pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental, seção Bahia / ABES BA, foi realizado entre os dias 03 e 04, no Auditório Leopoldo Amaral da Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia – UFBA, com entrada gratuita.

Voltado a profissionais, professores, pesquisadores, movimentos sociais, estudantes de graduação e pós-graduação, o Encontro teve como objetivo promover o diálogo e a troca de saberes entre esses segmentos, bem como discutir aspectos teórico-conceituais, práticas e experiências na implementação da política de saneamento.

jeronimo-SANEAMENTO
Nas imagens, a presidenta da CCRBA, Michele Almeida (de verde), Jô, da CANORE e Joílson Santana, do CAMA. Abaixo, o vice-presidente Jerônimo Bispo, no centro da mesa.

Já na mesa de abertura, houve uma rica exposição sobre os entrelaçamentos sociais que perpassam a questão do saneamento básico no Brasil. Foram apresentadas explanações dos palestrantes: Arnor de Oliveira Fernandes Junior, engenheiro civil, e sanitarista e ambiental e presidente da ABES; Abelardo de Oliveira Filho, ex-gestor da Empresa Baiana de Águas e Saneamento S.A (EMBASA); Maria Elisabete Pereira dos Santos, Doutora em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas e professora da Escola de Administração da UFBA; Antônia dos Santos Garcia, Pós-Doutora no Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre a Mulher/UFBA (2010) e pesquisadora da UFBA.

Para Michele Almeida, presidenta do Complexo Cooperativo de Reciclagem da Bahia / CCRBA, esses encontros são importantes para alinhavar as práticas. “A academia vem se aproximando das técnicas que desenvolvemos na labuta de nosso cotidiano. As questões ambientais e de saneamento básico estão fortemente ligadas. Se pensarmos, por exemplo, que o descarte incorreto de material entope as tubulações que acaba afetando a todos nós, percebemos conexão entre os segmentos”, pontuou a presidenta.

O vice-presidente da CCRBA e diretor presidente da Resoba, Jerônimo Bispo, apresentou durante a tarde do dia 04 a experiência do trabalho de coleta e destino final adequado do óleo de fritura. A prática é realizada pelos empreendimentos econômicos e solidários de catadores e catadoras de materiais recicláveis.

Estudante do mestrado profissional em planejamento ambiental e integrante do Centro de Arte e Meio Ambiente (CAMA), Joilson Santana explicou a necessidade de haver mais encontros como estes em que se colocam dúvidas e demandas de profissionais que atuam ou se interessam pelo tema: “Algumas das experiências trazidas aqui nos mostraram que há uma distância relevante do ideal e do real quando tratamos sobre saneamento básico pelo país e que a região Nordeste traz uma carência histórica. São dados e informações que impressionam e nos impulsionam a trabalhar mais”, assegurou o pesquisador.

O encontro seguiu até às 18h da quinta-feira, 04 de julho, quando foram feitos encaminhamentos e propostas sobre melhorias e experimentos.

Com informações da ASCOM / CCRBA

Author image
Sobre Rai Trindade
Complexo de Cooperativas de Reciclagem da Bahia Assessoria de Comunicação