Casa Cidades

Projetos de Mobilidade apoiados pelo Fundo CASA mostram a força da rede nacional e da incidência em políticas públicas

No VI Call Temático promovido pelo Observatório de Projetos, os grupos apoiados pelo Programa CASA Cidades com a temática Mobilidade apontaram a articulação nacional como um dos principais fatores para o cicloativismo e destacaram alguns dos desafios que eles têm enfrentado.

São inúmeras as perspectivas possíveis acerca da mobilidade, desde uma coleta de dados sobre a quantidade de ciclistas e gênero, até a análise das condições de infraestrutura, o compartilhamento de bicicletas em uma comunidade e intervenções urbanas para conscientização do ciclista. Para exempleficar um dos desafios que os projetos enfrentam, entre eles está a própria percepção do ciclista como agente transformador da cidade, como esclarece Kadu do projeto Rumbora Se Amostrar em São Luís:

"A nossa maior dificuldade é ativar as pessoas que usam a bicicleta mas não se enxergam como parte do processo. Aqui a maioria são ciclistas de lazer, muitos não se identificam, não acham que podem fazer parte da mobilidade, a bicicleta é lazer e para eles está tranquilo assim, tem algumas áreas na cidade que ele consegue utilizar. Ele não vê tantas vantagens na questão da mobilidade.".

Já quando falamos de boas práticas, um dos grupos compartilhou no call que o fato do projeto ter sido incubado por um grupo já sólido na temática e na sua forma de organização tornou o projeto muito mais rico, demonstrando a importância de buscar parceiros também quando percebemos que o projeto será melhor executado contando com essa rede de apoio.

Além da importância da rede, um dos aspectos que mais chamou atenção no call é a articulação que existe entre os diversos grupos e coletivos que trabalham a questão da mobilidade em todo o Brasil, eles se encontram em eventos promovidos em vários locais do país e trocam experiências e metodologias, à exemplo da organização SampaPé que auxiliou o grupo Pedal das Minas de São Luís. Essa articulação também é imprescindível se analisamos o carácter político do tema, a maioria dos grupos apoiados fazem incidência sobre política pública nas suas cidades e estados, essa ação traz mais visibilidade ao tema e coloca a mobilidade como um grande vetor de transformação para tornar as cidades locais melhores para se viver.

Um dos principais objetivos dos call temáticos é criar uma rede nacional, entre as regiões metropolitanas, de intercâmbio de experiências e saberes para o fortalecimento das organizações e, consequentemente, dos projetos e isso ficou muito claro no call sobre mobilidade. Os coletivos já possuem uma articulação muito forte que faz com que os projetos executados sirvam como exemplo de replicabilidade para todo o Brasil. Essas conexões são de extrema importância para que essa rede torne-se ainda mais forte e atuante no Programa CASA Cidades e para além dele.

Author image
Sobre Laura Gurgel