Casa Cidades

Projeto maranhense de arquitetura sustentável será uma das soluções inovadoras de seminário em SP

O projeto Arquitetas em Casa, desenvolvido pelo Instituto Maranhão Sustentável, foi selecionado como uma das 10 propostas de impacto socioambiental positivo pelo Seminário de Soluções Inovadoras. O evento, que acontecerá na cidade de São Paulo, é uma iniciativa do Grupo de Trabalho da Sociedade Civil para a Agenda 2030, com o objetivo de identificar, incentivar e dar visibilidade a soluções desenvolvidas para atingir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Estabelecida pelos representantes dos 193 Estados-membros da ONU em 2015, a Agenda 2030 é uma iniciativa que contém o conjunto de 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). São propostas urgentes e inovadoras para pôr o planeta em um caminho sustentável, feitas para todas as pessoas e em qualquer lugar do mundo. Dessa forma, os países se comprometeram a buscarem soluções transformadoras nas áreas ambientais, políticas e econômicas, enfrentando os desafios mais urgentes do planeta.

Em todo território global, grupos se reúnem para discutir, avaliar e promover ações e projetos que cumprem as metas dos ODS. No Brasil, um grupo de 40 pessoas de diversos segmentos atuam, desde 2014, como o GT Agenda 2030. Criado a partir do encontro de ONGs, movimentos sociais, fóruns e fundações brasileiras, atuam na difusão, promoção e monitoramento da Agenda 2030, através da mobilização na sociedade civil. Além disso, também realizam um relatório anual de análise da implementação dos ODS no Brasil, além de eventos e produção de conteúdo.

Nesse sentido, realizará o Seminário de Soluções Inovadoras em agosto, no qual 10 propostas, enviadas de todo o país, foram selecionadas para exposição e conexão com outros projetos e apoiadores. O objetivo é apresentar soluções inovadoras com foco na implementação de um ou mais Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que estão sendo desenvolvidas localmente, para que possam ser replicadas em alta escala. Dessa forma, essas iniciativas com alto potencial de transformação social podem aumentar seu campo de atuação e contribuir para o cumprimento da Agenda 2030 no Brasil.

Dentre as propostas selecionadas, está o projeto maranhense Arquitetas em Casa, que, através de sensibilização, oficinas e visitas técnicas, contribui para garantir direito à moradia digna, segura e sustentável para famílias maranhenses. Iniciado em julho de 2018, com o apoio do Fundo Socioambiental Casa em parceria com o Fundo Socioambiental Caixa e OAK Foundation, teve beneficiários da capital São Luís e sua região metropolitana, com prioridade à adesão de mulheres e pessoas em situação de vulnerabilidade habitacional.

O projeto, sob coordenação da bióloga Luzenice Macedo, difunde conhecimento sobre arquitetura bioclimática, área que compreende conceitos e vivências sobre novos modelos de habitação, incorporando a observação da climatologia local e a necessidade de conservação ambiental. As técnicas são estudadas e aprimoradas pela professora Drª Sanadja de Medeiros, especialista em Conforto Ambiental e Sustentabilidade.

Idealizado e executado pelo Instituto Maranhão Sustentável, ONG atuante há oito anos no estado, o projeto foi efetivado em três fases, em um período de quase um ano. Primeiramente, houve um processo de mobilização social, no qual rodas de conversa foram feitas para demonstrar às comunidades locais a importância da discussão e prática da arquitetura sustentável e bioclimática na região, além dos benefícios diretos que o projeto pode proporcionar.

Após essa fase, foi iniciada uma série de oficinas gratuitas, que apresentaram temas referentes a construções sustentáveis, como ecotecnologia de taipa de pilão e solo cimento, técnicas de revestimento de pisos, paredes e tetos, luminárias, forros e itens de mobiliário. Todas demonstram a viabilidade de promover melhorias qualitativas nas habitações, capacitando para a incorporação de novos materiais de construção, a partir do reuso e reciclagem, mais acessíveis e de baixo custo. A metodologia incluía exposições teóricas e fazer prático, no qual cada aluno pôde participar ativamente na feitura das técnicas.

Por fim, as arquitetas participantes do projeto realizaram visitas técnicas, nas quais mulheres beneficiárias dos cursos puderam obter orientações específicas para as eventuais aplicações das técnicas aprendidas durante o ciclo de oficinas. Dessa forma, elas puderam conversar sobre seus sonhos e projetos e planejarem junto ao time especialista, uma casa mais segura e sustentável.

O projeto agora segue para o Seminário em busca de novos apoios para avançar na sua área de atuação e assim ampliar seus benefícios. O Instituto Maranhão Sustentável, através do projeto Arquitetas em Casa, quer continuar a promover soluções sustentáveis, transformando a vida de pessoas a partir de uma habitação mais digna e segura.

Instituto Maranhão Sustentável
www.maranhaosustentavel.org.br
instagram.com/maranhaosustentavel/
facebook.com/imasustentavel
twitter.com/imasustentavel

Author image
Raposa Website
Associação que pesquisa e desenvolve ações para promover (des)envolvimento autêntico, sustentável e justo.